Array
HÉRNIA DE HIATO/REFLUXO PDF Imprimir E-mail

Introdução

O refluxo gastroesofágico é uma das doenças mais comuns do aparelho digestivo. O refluxo ocorre quando o conteúdo do estômago ou duodeno retorna para o esôfago causando diferentes sintomas. Estima-se que cerca de 12% da população brasileira apresente a Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE).

Causas

Após a mastigação, os alimentos descem pelo esôfago até o estômago. Na porção final do esôfago existe uma espécie de válvula (esfíncter esofágico inferior) que se abre permitindo que o alimento passe para o estômago. Em seguida, o esfíncter se fecha, impedindo que o suco gástrico e os alimentos voltem para o esôfago. Quando essa válvula (esfíncter esofágico inferior) não funciona bem, ocorre o refluxo do conteúdo do estômago para o esôfago.

Para chegar até o estômago, o esôfago atravessa o diafragma (músculo que separa o tórax do abdômen) por uma abertura chamada hiato esofágico. Em alguns pacientes, essa abertura está alargada e mais frouxa, permitindo que a parte superior do estômago deslize para dentro do tórax, formando a chamada hérnia de hiato. A presença da hérnia de hiato pode contribuir para o desenvolvimento do refluxo.

Outros fatores como o fumo, a cafeína, o álcool, a obesidade e os alimentos gordurosos podem piorar o refluxo.

Sintomas

  • Azia (queimação atrás do peito)
  • Sensação de regurgitação alimentar
  • Tosse crônica, asma, rouquidão, pigarro, aftas na boca e mau-hálito são sintomas atípicos

Exames

  • Endoscopia Digestiva Alta: esofagite (inflamação do esôfago decorrente do refluxo) e hérnia de hiato visualizadas na endoscopia sugerem a presença de refluxo.
  • Raio-X contrastado (Seriografia): útil no diagnóstico da hérnia de hiato.
  • PHmetria Esofagiana de 24hs: exame com maior precisão para o diagnóstico do refluxo.
  • Manometria: medição das pressões do esôfago. Utilizado nos casos de dificuldade para engolir.

Complicações do refluxo

O refluxo do suco ácido do estômago para o esôfago por tempo prolongado pode provocar erosões (feridas superficiais - esofagite), úlceras (feridas profundas) e até estenoses (estreitamento do esôfago). Em alguns casos, a inflamação crônica pode facilitar o desenvolvimento do esôfago de Barrett que predispõe ao câncer de esôfago.

Tratamento Clínico

O tratamento inicial envolve a mudança de hábitos e o uso de medicação, os chamados inibidores de bomba de prótons. O tempo de uso do medicamento varia de 4 a 8 semanas.

Mudanças de Hábitos

  • Não fumar
  • Emagrecer se estiver acima do peso ideal
  • Evitar esforços com o estômago cheio
  • Elevar a cabeceira da cama
  • Dieta fracionada (comer mais vezes ao dia, porém sempre em pequenas quantidades)
  • Evitar alimentos que dificultam a digestão e facilitam o refluxo (frituras, alimentos gordurosos, chocolates, condimentos fortes, excesso de alho, cebola e café)
  • Após a alimentação, esperar pelo menos 2hs para se deitar

Tratamento Cirúrgico (Cirurgia para Correção da Hérnia de Hiato e Anti-refluxo)


O tratamento cirúrgico está indicado em:

  • Pacientes que por alguma razão (ordem pessoal, econômica, intolerância, etc.) estão impossibilitados de dar continuidade ao tratamento clínico.
  • Pacientes com boa resposta ao tratamento com medicação, porém com necessidade de uso contínuo do medicamento (retorno dos sintomas em caso de interrupção da medicação), especialmente em pacientes com menos de 40 anos de idade.
  • Hérnias de hiato volumosas.
  • Esôfago de Barrett (transformação das células do esôfago devido ao refluxo).

Atualmente a cirurgia anti-refluxo é feita por videolaparoscopia (cirurgia com pequenas incisões), proporcionando uma recuperação mais rápida, menos dolorosa e com pequenas cicatrizes. A cirurgia consiste em diminuir a abertura do diafragma por onde passa o esôfago (correção da hérnia de hiato) e construir uma válvula (fundoplicatura) que impede o refluxo.




Correção da hérnia através de pontos para diminuir a abertura no diafragma

Construção da válvula anti-refluxo com parte do estômago


ASSISTA O VÍDEO - CIRURGIA PARA CORREÇÃO DA HÉRNIA DE HIATO E ANTI-REFLUXO

Cuidados após a cirurgia

Após a cirurgia, é necessária uma dieta especial por 30 dias. No início, recomenda-se ingerir apenas líquidos e alimentos triturados, aumentando-se a consistência gradativamente. Geralmente, volta-se a comer normalmente após 30 dias da cirurgia.

Vantagens da Cirurgia Videolaparoscópica

  • Tempo de internação de 1 dia
  • Retorno as atividades normais em 7 a 14 dias
  • Pouca dor após a cirurgia
  • Cicatrizes mínimas (5 pequenas incisões)

Orientações pós-operatórias

  • Pode ocorrer dificuldade temporária para engolir líquidos e alimentos
  • No início, tomar apenas líquidos em goles pequenos, se possível em pé ou sentado e nunca deitado
  • Durante 3 semanas, ingerir apenas líquidos e alimentos pastosos
  • Evitar bebidas com gás, bebidas pretas (café, chá mate, refrigerantes a base de cola), condimentos e alimentos gordurosos
  • É comum apresentar soluço, mas ele desaparece em poucas horas ou dias
  • É normal ter a impressão de que o estômago diminuiu nos primeiros dias após a cirurgia
  • É normal ter a sensação de gases após a cirurgia, bem como dificuldade para arrotar e vomitar
 

RECEBA INFORMATIVOS