Array
HÉRNIA INGUINAL PDF Imprimir E-mail

O termo hérnia da parede abdominal significa a protrusão (passagem) de alguma estrutura originalmente localizada dentro do abdômen (tecido adiposo, alças de intestino grosso ou delgado) através de uma abertura anormal na parede abdominal. A hérnia inguinal (localizada na região da virilha) é o tipo mais comum de hérnia da parede abdominal.

Tipos de hérnias da parede abdominal

  • Inguinal: na região da virilha
  • Femoral: logo abaixo da virilha
  • Umbilical: na cicatriz umbilical
  • Epigástrica: acima do umbigo
  • Incisional: nas cicatrizes de cirurgias anteriores

ASSISTA O VÍDEO - FORMAÇÃO DA HÉRNIA INGUINAL

Fatores de risco

  • Idade: mais freqüente em crianças por defeito congênito (de nascença) e nos idosos por enfraquecimento dos tecidos (músculos) da parede abdominal.
  • Homem: a hérnia inguinal é 25 vezes mais comum em homens do que em mulheres.
  • Doenças associadas: constipação intestinal crônica, obesidade, tabagismo, doenças da próstata, do pulmão, coração ou fígado. Essas doenças geralmente aumentam a pressão intra-abdominal facilitando o aparecimento da hérnia inguinal.

Sintomas

  • Saliência ou abaulamento na região inguinal (virilha), que se torna mais evidente quando a pessoa tosse ou faz algum esforço físico.
  • Dor na região inguinal que geralmente piora com o esforço físico excessivo.

Diagnóstico

O exame da região inguinal pelo médico é suficiente para estabelecer o diagnóstico da hérnia em praticamente todos os pacientes. É sempre importante examinar a região inguinal em ambos os lados, pois não é rara a ocorrência de hérnias bilaterais (10%), mesmo sem sintomas. A ecografia ou ultrassonografia pode ser utilizada em casos duvidosos ou para descartar outras doenças.

Complicações

  • Encarceramento: ocorre quando o intestino fica retido no interior do saco herniário, não retornando para dentro do abdômen.
  • Estrangulamento: ocorre quando uma parte do intestino que está retido dentro do saco herniário começa a sofrer uma diminuição da circulação sanguínea por estrangulamento, podendo levar a necrose e perfuração desse segmento de intestino. Essa complicação pode ocorrer tanto em pessoas com hérnias pequenas até naqueles com hérnias volumosas.
Nas duas situações acima, é necessária a internação imediata para cirurgia de urgência.

Tratamento

O tratamento definitivo da hérnia inguinal é sempre cirúrgico. Todas as pessoas com hérnia inguinal, independentemente da idade, devem ser operadas. Apenas aqueles pacientes com doenças graves e risco cirúrgico muito elevado podem ser acompanhados cuidadosamente. A cirurgia pode ser realizada por via aberta ou videolaparoscópica (cirurgia das pequenas incisões). Nas duas técnicas, é utilizada uma tela para correção da hérnia. A cirurgia aberta e a videolaparoscópica possuem resultados semelhantes, com mínima chance de retorno da hérnia.

ASSISTA O VÍDEO - CIRURGIA PARA HÉRNIA INGUINAL (ABERTA)
ASSISTA O VÍDEO - CIRURGIA PARA HÉRNIA INGUINAL (VIDEOLAPAROSCÓPICA)
 

RECEBA INFORMATIVOS